Arte Luz Moda e Beleza

Por trás das listras – História

Luz e Listras - Por trás das listras

Quando escolhi o nome do blog “Luz e Listras”, eu resolvi fazer uma pesquisa sobre as listras, e me encantei pelo que encontrei.

Que as listras estão presentes no nosso dia a dia, – tanto na moda quanto em cremes dentais e faixas de pedestres –  isso todos nós sabemos, o que muitos não sabem é o cunho histórico que elas tem.

Tudo começou no ano de 1254 em Paris (ai Paris, suspiros) quando religiosos recém chegados de Jerusalém utilizaram vestes com estampas listradas de branco e marrom, eles utilizaram essa roupa pois foi assim que ficaram as vestes do profeta Elias após passar pelas chamas, como ele sobreviveu, as listras passaram a simbolizar proteção.

Mas Flávia, qual o problema disso?

O que problema é que na Europa esse padrão de estampa estava associado aos países Islamicos (e eram indignas de cristãos), isso acabou gerando o maior reboliço. Em 1310 um clérigo foi condenado à morte, pois estava utilizando listras (Vixi deu zebra)!

Na idade média apenas os traidores, criminosos e rebeldes utilizavam esse tipo de estampa.  Com o passar do tempo ela foi se tornando popular em imagens de brasões já que todos poderiam ter o seu brasão desde que o desenho fosse único, então começaram a utilizar as linhas paralelas para diferenciar. Eles também acreditavam que as listras funcionavam como um filtro para proteger as pessoas “fracas” de influências do mal, seria por isso as listras na faixa de pedestre?

Enquanto isso, na Europa as listras continuavam sendo mal vistas, elas indicavam traidores, bastardos, enfim, todas as pessoas que não possuíam um comportamento aceitável. Com o passar do tempo, as listras começaram a ter outras funções, as verticais eram utilizadas pela aristocracia enquanto as horizontais pelos serviçais.

Após certo tempo, as roupas listradas começaram a ser utilizadas em roupas íntimas pois estavam em contato com as partes “sujas e vergonhosas” do corpo.

Mas o tempo passa, as idéias mudam e as zebras agradecem!

Graças à Coco Chanel as listras foram difundidas na década de 20. Ela começou a observar os uniformes dos marinheiros e criou peças listradas para si mesma, e sabe qual foi o resultado disso?  Basta olhar nas ruas.

Se as listras eram sinal de rebeldia/impureza, imagine o diriam sobre as nossas roupas xadrez…

Se você quiser se aprofundar mais sobre esse tema, procure pelo livro The devil’s cloth: a history of stripes do historiador de arte francês Michel Pastoureau .

Você Também Pode Gostar

Sem Comentários

Deixe uma Resposta