Luz

Ansiedade: como passei por isso.

Sempre fui uma pessoa muito focada nos estudos, sempre tirei notas altas e sempre gostei de aprender coisas novas. Era uma estudante acima da média, estudei a vida inteira em escola pública e fiz faculdade pública. Isso tudo me fez criar muita expectativa em relação ao meu futuro.

Quando entrei na faculdade de Tecnologia da Informação o que mais se via nas notícias era que essa era uma área muito promissora e em expansão. Uma área onde choviam vagas de emprego e sempre contratavam estagiários com um salário de no mínimo R$3.000,00 mensais. Mas o que não era dito é que para preencher uma dessas vagas você deveria ter no mínimo uns 20 anos de experiência rsss. Não é exagero, vi muitas vagas para estágio onde era necessário comprovar experiência profissional na área.

Quando terminei a faculdade comecei a perceber que tinha algo estranho acontecendo comigo. Criei tanta expectativa em relação ao meu futuro que me frustrei de uma maneira tão grande mas tão grande que acabei tendo crises recorrentes de ansiedade e mal sabia eu que toda essa ansiedade me levaria ao pânico.


Eu trabalhava exaustivamente, e não via nenhuma recompensa. Minha vida não fazia sentido. E para piorar existia uma coisa chamada Rede Social.

Facebook, você não sabe como me fez mal rss. Fotos de pessoas felizes o tempo todo, viajando e comprando coisas novas, toda essa “ostentação” me causou um mal gigantesco. Não, não era inveja. Era um sentimento de inferioridade terrível. “Como todas as pessoas estavam tão bem e eu ganhando um salário que não me dava condições de pagar um curso ou uma pós graduação? Como todas as pessoas estavam viajando e eu dentro de casa? Como todas as pessoas já tinham o seu carro próprio e eu andando de ônibus? ” Sabe o que isso me rendeu? Depressão e uma bela dor de estômago.

Mas o mesmo facebook que me trouxe a depressão foi o mesmo facebook que me trouxe uma esperança.
A mãe de uma colega minha do ballet postou um link da Unicamp que falava exatamente sobre isso. Depois que li esse texto a minha vida mudou, parece clichê mas é verdade. Tudo voltou a fazer sentido. (Obrigada Carla, você não imagina como aquela sua publicação foi importante na minha vida). Por favor, leiam essa matéria, é de 2013 mas vai fazer muito sentido de você for da geração Y, vou deixar o link no final do post.

Mas o tempo foi passando e as crises de ansiedade foram novamente tomando conta de mim. Lembra que eu não saía do hospital? Pois é, voltei pra ele. Mas dessa vez fui investigar a fundo o que eu tinha. Como estava sofrendo com muitas dores no estômago o médico solicitou uma endoscopia. Sabe o resultado? Não tinha nada de errado comigo. O que eu tinha era ansiedade. Todos os sintomas que eu tinha eram de uma única coisa: Crise de Pânico. Meus sintomas eram perda de visão em um dos olhos acompanhado de formigamento nas mãos e línguas e depois uma forte dor de cabeça, isso durava em torno de 10 minutos e depois tudo voltava ao normal.
Fui encaminhada para uma consulta com psiquiatra. Ela foi maravilhosa, disse que como era muito nova não ia me passar nenhum medicamento de início. Me encaminhou para tentar uma recuperação com terapia.



Ah, a terapia, melhor coisa da vida. Se você ainda não fez, faça. É tão bom quando podemos conversar com alguém que pode nos ajudar e nos dar conselhos imparciais.

A psicóloga me indicou algumas coisas que me auxiliaram muito e vou compartilhar aqui com vocês:

  • Floral: meu melhor amigo rs. Até hoje sempre que preciso recorro a ele. Você pode mandar manipular uma formula específica para o que você sente. É muito bom.
  • Atividade Física: É indispensável. Melhora o humor, a qualidade de vida, é tudo de bom. Fiz yoga e me ajudou d++++. Hoje faço musculação e dança. Amo.
  • Eliminar a cafeína: Como sou muito ansiosa, a cafeína me deixa ainda mais acelerada, e isso me levava às crises de pânico. Eliminei da minha vida o café, o chá preto e até mesmo a minha ex-querida Coca-Cola. No começo foi muito difícil mas hoje não sinto falta alguma.
  • Curso: A psicóloga me aconselhou a fazer algum curso que eu tivesse que me deslocar de casa, onde tivesse contato com outras pessoas e que fosse agregar no meu profissional. Foi aí que fui para o teatro. No teatro tive contato com pessoas novas, pude perder um pouco a minha timidez e desenvolver a minha criatividade (essencial no meu trabalho como designer).
  • Conversar: O apoio da família é essencial. Meus pais viviam preocupados comigo e o apoio foi essencial. O mais difícil foi quebrar o tabu que o pessoal mais velho criou sobre a relação entre psicólogos e pacientes (“Será que minha filha é louca? ” Tenho certeza que eles pensavam isso rsss). O meu namorado me ajudou muito, sempre que tinha crises ele estava lá para me ajudar. O apoio dele foi muito importante, ele me ajudou a ver o mundo de outra maneira, a ter uma nova perspectiva. <3
Uma nova perspectiva

Uma nova perspectiva

A união de tudo isso me levou a uma vida melhor. Hoje tenho minha própria empresa, trabalho com marketing digital, fotografia, vivo de arte e a arte me faz uma pessoa melhor. E quem diria que o mesmo Facebook que me deixou no fundo do poço hoje seria a minha principal fonte de renda.



Abaixo alguns conselhos para você que está passando por isso:

“Não crie expectativas, crie planos que sejam possíveis e trace metas para realiza-los”

Como disse, criei tantas expectativas em relação ao meu futuro que quando vi que a vida adulta era totalmente diferente, não tive estrutura emocional para aguentar.

“Nunca entre em uma faculdade achando que ela te fará rico”

Pois é, vejo muito isso. Várias pessoas falam: “Nossa, na minha área o estagiário ganha tanto por mês, logo logo estarei rico”

Aqui vale aquela história: faça o que você gosta e não o que você acha que te dará dinheiro. Assim o risco de se frustar quase que se iguala a zero e você poderá se surpreender ao invés de se arrepender.

“A grama do vizinho é sempre mais verde”

E vai continuar sendo mais verde mesmo que esteja podre. Olhe para as suas conquistas e se alegre pelas conquistas dos seus amigos. Você nem imagina o que ele passou para conseguir o que tem.

“Pense positivo e sempre tire uma lição do que não deu certo”

Pensou positivo mas não deu certo? Analise o que aconteceu, as vezes você só esqueceu de um ponto e vírgula ” ; ” (os programadores sabem bem como é isso rsss)

“Mande para o universo o que você deseja receber”

Quando você aprender  que o universo só te devolve o que você manda, sua vida vai fazer muito mais sentido.

“Não está perfeito? E quem disse que precisa ser perfeito?”

Para de se cobrar tanto. Você não precisa ser o melhor em tudo.

“Keep calm and carry on” (mantenha-se calmo e siga em frente)

Eu tenho um copo térmico com essa frase, ele ficava na minha mesa na empresa onde trabalhava. Sempre que ficava ansiosa eu olhava pra ele. Era como se fosse um mantra. Inconscientemente eu começava a me acalmar e tudo fluía.

“Não deixe que nada atrapalhe a sua paz de espírito”

Ah essa frase, meu pai sempre dizia isso pra mim. Eu ficava brava pois quando estamos estressados a última coisa que desejamos ouvir é um “fique calma” rsss. Mas depois tudo passou a fazer sentido.



Por fim, vou deixar aqui o link do texto que me ajudou, espero que também possa te ajudar: Porque os jovens profissionais da geração Y estão infelizes.

Que sejamos felizes! 😀

Você Também Pode Gostar

5 Comentários

  • Resposta
    Ariana Rebeca
    19 de outubro de 2016 at 14:04

    Ótimo post, me identifiquei muito! <3 <3

    • Resposta
      Flávia Luz
      3 de novembro de 2016 at 23:25

      ^^

    • Resposta
      Letícia
      30 de setembro de 2017 at 12:53

      Amiga….
      Você me deu um rumo pra seguir, um fôlego de esperança….
      Não é a toa que você sempre foi iluminada…
      Te conheço desde de que me lembro que existo e vc sempre fez parte dos momen inesquecíveis da minha vida…
      E mesmo depois de tanto tempo ainda me ensinando, só que agora a matéria é viver…
      Te amo te amo te amo….
      Obrigada por existir?

  • Resposta
    Paula
    9 de maio de 2018 at 11:40

    Lendo este post, me vi em muitos momentos meus, faculdade já casada com filho, foi difícil, daí com 2 anos de faculdade e contrato de 6 meses (dos 2 anos) de estagio descubro que estava grávida, nuss foi mais difícil, por ele nascer em set não tirei licença maternidade pois coincidia o perídio de entrega de estagio. Trampos e barrancos terminei a faculdade, e o emprego que ninguém dá para mulheres acima dos 30 anos com 2 filhos um sendo bebê de 1 ano sem experiência, veio a frustração de ver face e todas pessoas com carreira casa e filhos. Não desisti, resolvi começar do começo mesmo, comecei um curso se recepcionista atendente, com 15 dias de curso, consegui(mas por indicação) meu emprego atual recepcionista que na contratação expôs que era uma empresa no começo de suas atividades e estava procurando pessoas que queriam crescer junto com a empresa, completei 7 meses de emprego feliz realizada, com todas expectativas de crescer junto da empresa. Como meu post do face hj…. ” Quem tem Fé, não precisa contar com a sorte”

    • Resposta
      Flávia Luz
      10 de maio de 2018 at 11:01

      Isso Paula, o mais importante é não desistir. As vezes tudo o que a gente precisa é de um recomeço mas para isso a gente precisa entender o que está acontecendo e ter por perto pessoas que nos encorajem e apoiem.
      E é exatamente isso que você disse, “Quem tem Fé, não precisa contar com a sorte”!

      Obrigada pelo comentário!
      Que muitaaass coisas boas aconteçam em sua vida <3

      Beijos

    Deixe uma Resposta