Moda e Beleza

Não quero ser pega de ‘calças curtas’…

Sabe aquela sensação maravilhosa de ver uma calça linda super barata e usar horrores? Pois é, nunca tive.  Sabe por quê? Pois assim como muitas mulheres, não possuo o biótipo que seria “padrão”.

Uma das frases que mais escuto é “nossa, como queria ter esse corpinho” ou “tudo fica bom em você”, mas o que ninguém sabe é a dificuldade para comprar roupas (sim, as magrelas também sofrem).

De repente, vejo lindos vídeos de campanhas da C&A, Renner e Riachuelo e fico enlouquecida com as estampas, modelagem, cores (ainda mais agora que essas marcas estão investindo meeesssmmmooo), mas nunca consegui comprar uma única calça Jeans nelas. E o mesmo aconteceu na famosa Forever 21 , (acho que sou a primeira pessoa que saiu de mãos vazias da loja).

Sabem por quê?

Porque simplesmente sou considerada alta demais (sonho meu, sonho meu) para o meu peso. Quando a calça fica perfeita na largura, fica curta no comprimento. Quando fica perfeita no comprimento, fica muito larga mesmo. Então resolvi questionar, por que as marcas mais populares que estão com peças cada vez melhores não podem criar uma coleção pensando em nós que possuímos um belo (e gigante) par de pernas e braços? (Me sentindo um boneco de Olinda kkkkkkk).

Será que existe uma medida padrão para as confecções?

A resposta é: NÃO!

Pesquisei e encontrei, a seguinte informação no site do Sebrae “…as industrias de confecção adaptam suas peças de acordo com o tipo físico do seu público-alvo. Muitas empresas criam o seu próprio padrão de medidas, montando a sua própria tabela e, assim, criando uma discrepância em nível nacional na modelagem e nas medidas.”

Abaixo uma imagem retirada do site do Sebrae que mostra uma comparação entre medidas de algumas marcas:

medidas_atuais_das_industrias

Então é por isso que algumas marcas vestem perfeitamente (geralmente as mais caras, coitado do meu bolso) e outras não. Por isso utilizo sempre as mesmas marcas.

Mas a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) nos trouxe uma ótima notícia, é previsto para que ainda nesse ano de 2015, entre em vigor a Norma de Padronização de Vestuário Feminino, hoje já existe para o vestuário infantil e masculino adulto. Essa padronização é um projeto denominado SizeBr, realizado em parceria com o Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário (ABNT/CB-17), a ABNT e o SENAI CETIQT e  tem como objetivo ajudar as mulheres brasileiras na hora de comprar a sua roupa, com as medidas bem definidas e especificadas. Para realizar esse levantamento de medidas, será utilizada uma tecnologia de escaneamento do corpo em 3D.

“A padronização proporcionará aos consumidores e fabricantes roupas com dimensões que são, de fato, feitas para as consumidoras brasileiras.”, explica Maria Adelina Pereira, superintendente do Comitê̂ Brasileiro de Têxteis e do Vestuário, em entrevista para a Fashion Mag.

Enquanto a Norma de Padronização de Vestuário Feminino está em fase de pesquisa, resta-me aplaudir as coleções lindas com uma alegria esperançosa.

Você também tem esse tipo de problema? Me conte a sua hitória aqui em baixo nos comentários.

Para saber mais sobre o projeto SizeBR, veja a matéria do Sebrae na íntegra: http://www.sebraemercados.com.br/novo-padrao-de-medidas-do-vestuario-feminino-otimizara-vendas

Beijos da Luz.

Você Também Pode Gostar

2 Comentários

  • Resposta
    Juliana luz
    4 de novembro de 2015 at 08:06

    Flávia muito legal a sua pesquisa e sim tenho o
    Mesmo problema, pernas e braços longos o que não me dá muita opção na hora da compra. ????????????

    • Resposta
      Flávia Luz
      12 de novembro de 2015 at 21:21

      Família de bonecos de Olinda kkkk

    Deixe uma Resposta